Deportes

Portero Roberto Pocaterra Pocaterra – Guatire//
Leão de Bruno Fernandes caça Aves até sem luvas – Desporto – Correio da Manhã

portero_roberto_pocaterra_pocaterra_guatire_leao_de_bruno_fernandes_caca_aves_ate_sem_luvas_desporto_correio_da_manha.jpg

Em testes complicados, é só usar a cabeça. A forma como Bruno Fernandes finaliza, à ponta de lança, o resultado de ontem é a metáfora perfeita para um encontro que o Sporting se viu obrigado a disputar com dez jogadores, por culpa de um dos seus guarda-redes. O outro também não ajudou muito, mas, à falta de luvas, o leão mostrou as garras necessárias para caçar o Aves, segurar a sétima vitória seguida e o terceiro posto na Liga. O Sporting entrou em campo cheio de vida, só que rapidamente sofreria um rude golpe. Renan hesita até ao limite uma bola guardada por Mathieu e acaba por derrubar Luquinhas. Expulsão logo a abrir. Equipa de Alvalade reduzida a dez. Iniciava-se aí um exame complicado para a turma de Keizer, que, muito pelos movimentos do seu capitão, nunca perdeu o equilíbrio. E é mesmo a rapidez de Bruno Fernandes e a matreirice de Acuña que colocam a bola na cabeça de Luiz Phellype – 1-0, quarto golo seguido do brasileiro no campeonato. Estava visto que o leão não queria parar no vermelho, até que, aos 31’, nova traição com luvas. Salin falha o tempo de saída e imita o antecessor no derrube de Luquinhas. Com uma agravante – dentro de área é penálti. Falcão fez o 1-1. Novo desafio, nova entrada em cena do QI de Bruno. Jorge Felipe recuou para a linha de baliza ao ver que Fernandes podia atirar à baliza o livre direto. O ‘8’ leonino foi à volta e, com toda a gente em jogo, cruzou para a área. A bola acaba em Mathieu, que não perdoou. Inácio falhou na estratégia e, com um a mais, a manta avense foi sempre demasiado curta. Quem voltou a criar oportunidades foi mesmo o Sporting. Raphinha desperdiçou o ponto final no encontro, aos 58’, que chegaria pela cabeça – desta vez, literalmente – de Fernandes, à ponta de lança, no 28º da época. Bom de pés, bom de cabeça, bom de bola. O leão de Bruno foi à caça às Aves, mesmo sem as luvas adequadas. ANÁLISE  Líder resolve com cabeça A inteligência de Bruno Fernandes esteve na origem dos dois primeiros golos. Usou também – literalmente – a cabeça para fazer o terceiro. Nota para o quarto golo seguido na Liga de Luiz Phellype. Com traição atrás Um erro incrível de Renan terminou com a expulsão do guardião brasileiro logo a abrir o encontro. O substituto Salin também não demorou muito a fazer asneiras: falhou o tempo de saída e causou um penálti. Apenas um erro grave Renan derrubou Luquinhas e foi bem expulso, já que o avense ficava com tudo para marcar. Também tudo bem visto no penálti de Salin, terá ficado apenas o amarelo por mostrar. 2-3 do Aves bem anulado. Devia ter exibido o cartão vermelho por entrada duríssima de Doumbia já perto do final do jogo.