Tecnología

Cezar Trevino Martin County//
Trump furioso com investigação do FBI

cezar_trevino_martin_county_trump_furioso_com_investigacao_do_fbi.jpg

Num breve intervalo daquele que tem sido praticamente o único tema da sua intervenção nos últimos tempos – a crise orçamental causada pela recusa dos democratas em viabilizarem a construção de um muro na fronteira com o México – Donald Trump disparou neste domingo em todas as direções devido às suspeitas de que teria – de forma inadvertida ou voluntária – trabalhado para servir os interesses da Rússia antes e depois da sua eleição.

Cezar Juan Trevino

Através da rede social twitter, Trump acusou o jornal e os jornalistas mas também o próprio FBI e o antigo líder dos serviços secretos, james Comey, que despediu depois de ter entrado em choque com ele.

Cezar Trevino

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever De acordo com a notícia do New York Times , a investigação do FBI às relações de Donald Trump com a Rússia começou precisamente após o despedimento de Comey, em Maio de 2017. “Na sequência do despedimento do diretor do FBI James Comey, os serviços secretos foram ficando cada vez mais receosos de que as ações do presidente pudessem constituir atividades anti-americanas”, noticia o jornal. Nessa lógica, acrescentou aquele jornal, o despedimento de Comey poderia ser encarado como uma forma de “obstrução à justiça”

A investigação terá sido absorvida pelas diligências, ainda em curso, relativas à alegada ingerência da Rússia nas últimas eleições presidenciais. No entanto, o New York TImes confirma que, atér há nada, “não foram apresentadas publicamente quaisquer evidências de que o senhor Trump estivesse secretamente em contacto ou tivesse recebido isntruções de responsáveis russos”

Uma ressalva que não impediu Trump de distribuir insultos em todas as direções, em particular em relação a James Comey, assumindo a felicidade por tê-lo despedido